ra2.png

Comando Palmares : O Sopro de Supak

capaSoproSupak.jpeg

Manaus, 1924.

Quando uma jovem senhora é assassinada, todas as evidências indicam que um garoto indígena é o culpado. A população clama por justiça, que sempre avança a passos largos na direção dos indefesos.

 

Mas o Comando Palmares não acredita nisso, e os irmãos Villas-Bôas são enviados para investigar o caso. Desta vez, não é apenas um artefato que está em jogo. Se a verdade não aparecer, um inocente será condenado.

Webcomic curta financiada pelo Edital de Cultura Digital da Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul. 

Acesse a HQ no site tapas.io ou no instagram @comandopalmares.

 

O COMANDO PALMARES FUI FUNDADO POR MOTUMBO, filho de Zumbi de Palmares. Após fugir do massacre que dizimou o quilombo, Motumbo travou contato com diversas tribos da região, sendo iniciado como pajé. Em suas viagens, descobriu as Minas de Muribeca e se aproximou de diversos povos pré-americanos, relatando em seu diário 99 objetos de grande poder, capazes de enfeitiçar os sentidos, controlar corpos e enganar a morte. Ciente de que tais amuletos não poderiam cair em mãos erradas, utilizou os diamantes das Minas de Muribeca para financiar um grupo de aventureiros com o objetivo de resgatar e guardar os amuletos.

 

Estamos na década de 20 e Orlando Villas-Bôas, Cláudio Villas-Bôas, Amazona, Thereza Di Marzo e Percy Fawcett formam a terceira geração do Comando Palmares, comandados pela enigmática Maria Quitéria. 

Roteiro de A.Z. Cordenonsi e arte de Fred Rubim.